Educação financeira: como economizar em tempos de crise

  • por

Está precisando economizar dinheiro e não sabe por onde começar? Separamos 05 dicas infalíveis que irão ajudar a poupar muito dinheiro. Confira!

A pandemia da COVID-19 impactou negativamente a economia do país. Segundo o IBGE, o Brasil conta com cerca de 3,1 milhões de desempregados. 

Como forma de tentar sobreviver à crise econômica, mais de 107 milhões de brasileiros pediram auxílio emergencial e aproximadamente 60 milhões de pessoas terão acesso ao saque emergencial do FGTS ao longo do ano. 

Sabemos que os valores disponibilizados estão longes de proporcionar uma vida confortável. Porém, separamos algumas 05 dicas para ajudá-lo a passar por esse momento difícil e garantir uma melhor estabilidade financeira.

Como economizar durante a pandemia 

  1.  Organização 

Organizar as contas mensais é o primeiro passo para economizar. Assim,  conseguirá visualizar todos os seus custos e analisar quais podem ser mantidos e quais deverão ser dispensados.

Em uma folha de papel ou planilha online, liste as seguintes informações:

  • Ganho: corresponde ao valor monetário que você dispõe para o mês.
  • Despesas fixas: são os gastos recorrentes e que apresentam pouca variação ao longo do meses, independente da quantidade consumida.
  • Despesas fixas essenciais: representa os gastos recorrentes que atendem suas necessidades básicas, como aluguel, condomínio e mensalidade de ensino.
  • Despesas fixas supérfluas: os gastos mensais recorrentes que proporcionam um pouco de conforto, como academia, cursos extracurriculares e serviços de streaming.
  • Despesas variáveis: aquelas cujo valor varia de acordo com a frequência de uso.
  • Despesas variáveis essenciais: gasto que suprem as principais necessidades, como água, luz e alimentação.
  • Despesas variáveis supérfluas: refere-se aos gastos superficiais, normalmente atrelados ao lazer ou estilo de vida, como vestuário, passeios e compras no geral. 

Após reunir todas esses dados e somá-los, analise quanto dinheiro tem disponível mensalmente e quanto está gastando com itens essenciais e supérfluos.

Ao realizar o corte de gastos, deve-se começar pelos supérfluos, em seguida avalie como economizar nas despesas variáveis essenciais e tente renegociar as despesas fixas essenciais. 

  1. Renegociar contratos 

Com a pandemia, um grande número de pessoas sofreu impactos financeiros negativos. Portanto, não tenha receio de rever contratos, como aluguel, financiamento e mensalidade escolar.

Entre em contato com a imobiliária, banco ou instituição de ensino e busque por uma solução conjunta. Muitos estão disponibilizando alternativas para dar suporte aos clientes neste momento delicado.

Uma das opções, é pedir a suspensão dos valores por um período determinado e pagar o valor devido ao longo dos próximos meses, em pequenas parcelas. Porém, faça uma renegociação que você conseguirá arcar futuramente, caso contrário poderá endividar-se ainda mais.

  1. Corte gastos desnecessários 

A partir da organização das despesas, é possível analisar os gastos que podem ser reduzidos ou cortados. Caso você more com mais pessoas, converse com todos e reavaliem juntos quais serviços mensais realmente estão sendo utilizados e quais valem a pena manter. 

A escolha irá variar de acordo com as prioridades de cada pessoa. Porém, existem alguns serviços que devem entrar para a lista de reavaliação, como: streaming de música e filmes, videogames e assinaturas de jornais, revistas e produtos mensais.

Em relação aos pacotes de internet e telefone, entre em contato com a operadora e procurar por planos mais baratos que atendam as suas necessidades. Caso contrário, procure por outras operadoras e pacotes. 

  1. Economize nas compras 

Neste momento, mais do que nunca, é necessário controlar a impulsividade no momento da compra. Avalie quais são as prioridades e compre apenas itens que caibam no orçamento.  Evite ao máximo entrar em lojas online apenas para se distrair e sempre que possível, compare preços e procure por cupons de desconto.

Nas compras relacionadas à alimentação, é mais difícil conseguir economizar. Afinal, é um dos itens principais para a sobrevivência. Porém, existem algumas dicas que podem ajudar. 

A primeira delas é organizar um cardápio semanal ou quinzenal, variando de acordo com a frequência que irá no mercado, e fazer uma lista de compras apenas com os itens que irá consumir, assim evita desperdícios e compras desnecessárias

Outra dica é experimentar marcas novas e que sejam mais baratas. Normalmente, temos um pré-conceito de que produtos mais acessíveis não possuem boa qualidade, porém muitas vezes apresentam uma qualidade tão boa quanto os que pertencem à marcas caras.

  1. Procure por uma renda extra

Ter uma fonte de renda extra é uma das melhores soluções para enfrentar esse cenário com um pouco mais de conforto e tranquilidade.  


Caso saiba cozinhar, esta é uma ótima oportunidade para colocar a mão na massa e vender os seus  produtos. Muitas pessoas estão optando por comprar dos pequenos comerciantes ao invés de grandes estabelecimentos, colaborando para fomentar a economia.

Para evitar exposição, você pode criar uma conta no Instagram ou Facebook para divulgar o seu trabalho e realizar as vendas online.  

Outra opção é oferecer o serviço de aulas particulares. Mesmo com a pandemia, diversas pessoas estão em busca de professores particulares para auxiliá-las a estudar para concursos e vestibulares. Portanto, se tiver bastante conhecimento sobre alguma área, você pode disponibilizar algumas horas do seu dia para ajudar os outros e ser recompensado financeiramente por isso. 

Quem tem direito ao auxílio emergencial e ao saque do FGTS

O auxílio emergencial é destinado aos trabalhadores informais e intermitentes, desempregados, microempreendedores e para aqueles que contribuem para o INSS facultativamente. 

Outros pré-requisitos são: ter mais de 18 anos; renda mensal de até 3 salários mínimos (R$3.135) por família; não receber benefício previdenciário ou assistencial, exceto Bolsa Família; e não ter recebido mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis ao longo de 2018.

Já o saque emergencial do FGTS será disponibilizado em duas datas. A primeira corresponde ao uso digital, em que o valor estará disponível na poupança social da Caixa e poderá ser utilizado para pagar contas, boletos e para o uso do cartão de débito virtual. Na segunda data, o dinheiro estará disponível para saques e transferências.

Para conferir as mudanças em relação ao valor do auxílio emergencial e o calendário para o saque do FGTS, acesse o site da Caixa

Com essas dicas, esperamos que você consiga economizar durante a pandemia e enfrentá-la com um pouco mais de conforto. 

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário aqui embaixo!

Deixe uma resposta