Os principais erros financeiros que você deveria parar de cometer hoje mesmo

  • por

Faltam apenas 2 meses para acabar o ano e talvez a promessa de organizar sua vida financeira e economizar em 2020 ainda não tenham sido concretizadas. Porém, nem tudo está perdido!

Separamos os principais erros que impedem você de alcançar seus objetivos financeiros e dicas de como parar de cometê-los. Continue a leitura e descubra quais são.

Gastar mais do que ganha

Já explicamos aqui a importância de guardar pelo menos 15% da renda mensal para a construção de patrimônio. No entanto, é muito comum encontrarmos pessoas que não constroem essa reserva e ainda gastam mais do que o orçamento permite.

Se frequentemente você chega ao final do mês sem dinheiro sobrando ou com dívidas para o mês seguinte, é sinal de que o seu planejamento financeiro está errado e que seus gastos não estão acompanhando a sua receita.

A longo prazo, essa prática pode resultar em dívidas que você dificilmente conseguirá pagar sem realizar empréstimos, o que vai gerar ainda mais dívidas. Para evitar essa bola de neve, é necessário analisar o quanto você ganha e o quanto você pode gastar. Afinal, se o salário não acompanha o consumo, é impossível ter uma vida financeira equilibrada.

Se ainda tem dúvidas de como organizar sua vida financeiramente, clique aqui. Temos algumas dicas para ajudar você nessa missão!

Comprometer o salário

Antes mesmo de ter o salário em mãos, você já se comprometeu a pagar várias parcelas de produtos que comprou sem ao menos ter certeza de que terá o dinheiro necessário. Essa prática, além  de atrapalhar o planejamento financeiro, pode fazer com que você compre impulsivamente.


O ideal é primeiro pagar as despesas fixas e somente depois comprar itens que não são essenciais. Outra dica importante é sempre priorizar compras à vista. Caso não seja possível, avalie as taxas de juros e tente parcelar o mínimo possível.

Não estabelecer metas

Estabelecer metas é fundamental para ajudá-lo a traçar o caminho que guiará você aos seus objetivos. No entanto, para cumprir um objetivo a longo prazo, são necessárias pequenas etapas.

Vamos supor que o seu objetivo é viajar para o exterior e, após pesquisar bastante, chegou à conclusão de que precisa desembolsar R$ 10 mil. A partir daí, você determina um valor mínimo que deverá poupar por mês para alcançar seu objetivo em determinado período de tempo.

Dessa forma, consegue visualizar claramente o quão perto está de juntar a quantia necessária e, com certeza,  ficará motivado por mais tempo.

Se iludir com o cartão de crédito

O cartão de crédito é um grande aliado. Entretanto, pode ser um grande inimigo se não for utilizado da forma correta.

O ato de parcelar a conta nos causa a sensação de que futuramente teremos o dinheiro necessário para pagar, já que serão pequenas quantias ao longo dos meses. Porém, a verdade é que, se no momento da compra, você não tinha o valor disponível, dificilmente você terá no mês seguinte.

Por esse motivo, é fundamental que você utilize o cartão de crédito em situações específicas e não enxergue o limite oferecido pelo banco como uma renda mensal complementar. Caso contrário, poderá criar dívidas e entrar no rotativo do cartão de crédito, em que os juros cobrados pelas faturas são altíssimos.

Já está com dívida no cartão de crédito e não sabe se parcela a fatura ou paga o valor mínimo? Leia nosso texto que trata exclusivamente sobre isso.

Não estudar sobre educação financeira

Tradicionalmente, não temos o costume de estudar sobre educação financeira. Um dos principais motivos é o fato de que durante a época da escola não foi ensinada a importância do conhecimento sobre finanças, nem mesmo os conceitos básicos sobre planejamento.

Porém, com a internet temos acesso a diversas informações de forma prática e rápida. Existem diversos blogs, canais, cursos e livros que tratam do assunto, com uma linguagem super didática.

Recomendamos que você pesquise e se informe sobre educação financeira. Temos a certeza de que valerá muito a pena.

Não investir

Investir é, sem dúvidas, uma das melhores formas de multiplicar seu patrimônio e garantir tranquilidade financeira a longo prazo. Entretanto, é muito comum pensarmos que apenas pessoas com muito dinheiro podem realizar essa prática.

Porém, existem diversas opções de investimento, para diferentes perfis. Para os iniciantes que procuram segurança e rentabilidade, recomendamos os investimentos de renda fixa, que consistem basicamente em comprar a dívida de um banco e depois receber esse pagamento de volta, com juros.

Sabemos que ao ler “dívidas de banco”, você deve ter pensado que são milhares de reais. No entanto, é possível começar a investir em renda fixa com apenas R$37. Esse é o caso do Tesouro Direto, que além de fazer com que o seu dinheiro renda, permite que você resgate o dinheiro quando precisar.

Nesse tópico, vale a dica anterior: pesquise sobre o assunto. Na internet tem muito conteúdo legal que explica sobre as diversas modalidades de investimento. Outra alternativa é procurar por agências especializadas e pedir orientação.

Com esse texto, esperamos que você reconheça, caso esteja cometendo algum desses erros, e a partir de hoje comece a mudar. Se precisar de ajuda, conte com a gente!