Como pequenas e médias empresas podem garantir saúde financeira durante a crise

O que são as PMEs

PME é a sigla utilizada para nominar as Pequenas e Médias Empresas. Para se enquadrar nessa categoria, existem alguns pré-requisitos em relação ao número de colaboradores e rendimento anual. 

Uma empresa de médio porte deve ter uma arrecadação menor ou igual a R$ 300 milhões. Já a de pequeno porte, possui uma receita bruta anual de até R$ 4.800.000. Negócios com faturamento de até R$ 360 mil ao ano, são considerados microempresas. 

No brasil, a maioria dos empreendimentos se encaixam na categoria de micro e pequenas empresas. Segundo apurações feitas pelo IBGE, elas são as principais geradoras de riqueza do país. No Comércio, correspondem a 53,4% no PIB gerado; na Indústria a participação é de 22,5%, próximo ao percentual das médias empresas que é de 24,5%. Já no setor de Serviços, cerca de 36,3% da produção nacional tem origem dos pequenos negócios. 

Com isso, podemos perceber o grande impacto que das PMEs na economia do Brasil. Além de gerarem empregos, conseguem trazer muita inovação e tecnologia para o mercado. Porém, elas ainda precisam enfrentar grandes desafios financeiros e com a pandemia da COVID-19 o cenário piorou. 

Fintechs e PMEs

Segundo levantamento feito pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 60% dos créditos solicitados pelas PMEs foram negados, o que equivale a 5,3 milhões de micro, pequenas e médias empresas com restrição de crédito. 

Em momentos tão delicados como esse, as fintechs podem ser uma ótima solução. Por terem um modelo de negócio que visa inovação e praticidade, são mais acessíveis e menos burocráticas que as instituições financeiras tradicionais. 

De acordo com Mapa de Fintechs no Brasil (2019), existem mais de 504 fintechs no país, cerca de 17% delas são dedicadas à disponibilizar crédito e 26% para realizar pagamentos. Portanto, elas são ótimas alternativas para ajudar as pequenas e médias empresas a manterem a sua saúde financeira nesse momento de crise.

Como se preparar para momentos de instabilidade econômica

Um dos passos primordiais é a administração correta do fluxo de caixa. Mesmo em um contexto de imprevisibilidade, é importante encontrar o equilíbrio entre o montante de dinheiro recolhido e gasto pela empresa. 

Outra etapa fundamental para alcançar  esse resultado, é dispor de um bom planejamento. Alterar a rota é bem mais fácil quando se sabe onde quer chegar. Acompanhar o que foi planejado e monitorar o DRE (Demonstração do Resultado do Exercício) devem ser comportamentos rotineiros de qualquer empresa.

Também importante que esse acompanhamento seja feito de forma analítica, para conseguir compreender onde está o problema e qual a solução adequada para resolvê-lo

Como as ferramentas certas podem ajudar as empresas

Atualmente, existem diversas ferramentas que podem colaborar para a gestão empresarial. Porém, para que sejam proveitosas, é necessário uma equipe profissionalizada e treinada para utilizá-las.

As diversas inovações disponíveis no mercado, muitas trazidas pelas fintechs, possibilitaram a otimização da rotina operacional e proporcionaram mais tempo para as pessoas se dedicarem a funções que agreguem valor para a empresa e para seus clientes. 

Como exemplo, temos a gestão de boletos. Antes, emitir um boleto era um processo longo, demorado e caro. Porém, existem diversas fintechs que oferecem esse serviço de forma mais rápida e barata. Assim, a empresa consegue reduzir os custos, melhorar a experiência de compra do consumidor e ainda tem mais tempo para oferecer um atendimento de qualidade aos clientes.

Porém, antes de escolher uma ferramenta, é preciso analisar qual se enquadra à realidade da organização. A ideal é aquela que se adequa à cultura da empresa e as suas demandas. 

Além disso, é fundamental que os colaboradores também estejam preparadas para usá-las. Assim, garante que está aproveitando todos os benefícios que a tecnologia pode oferecer!

Esperamos que com esse artigo você tenha compreendido como contornar a crise econômica e fazer com que a sua empresa continue sempre crescendo! 

Para saber mais, assista ao nosso webinar dedicado exclusivamente ao assunto.
Clique aqui e confira!

Deixe um comentário