PIX: o que é e como afetará o mundo dos negócios

PIX é o novo meio para pagamentos instantâneos do Banco Central. Entenda como a sua empresa deve se preparar para as mudanças que este novo formato de pagamento trará para os negócios e o universo financeiro.

PIX – Pagamento instantâneo

Os pagamentos instantâneos são transferências monetárias eletrônicas nas quais a transmissão da mensagem de pagamento e a disponibilidade de fundos para o beneficiário final ocorre em tempo real, e cujo serviço está disponível para os usuários finais durante 24 horas, 7 dias por semana, tanto para pagadores quanto para recebedores.

O PIX (Sistema de Pagamentos Instantâneos), neste contexto, é um lançamento do Banco Central para facilitar as diversas transações financeiras atuais. Ele é o resultado do estudo de vários países e também do atendimento do Banco Central às demandas do mercado nacional. 

O objetivo da implantação do PIX é substituir transações como TED, DOC, e também transações em meios como cartões de crédito e débito, e também boletos. Ele substituirá também transações em dinheiro. O PIX será lançada no mercado em 16 de novembro, com evolução prevista para os dois anos seguintes.

Até o momento já são 980 empresas inscritas para trabalhar com o PIX, 120 reguladas diretas pelo Bacen, 623 reguladas indiretas e 237 não reguladas. Neste artigo, vamos responder as principais dúvidas sobre esta nova tecnologia, que promete revolucionar o universo das finanças para empresas e pessoas.

O que o Bacen (Banco Central do Brasil) espera do PIX?

É importante destacarmos os objetivos do Bacen com o lançamento do PIX. O modelo será padronizado e interoperável, com o objetivo de promover uma série de benefícios:

  • Maior competição no mercado. Diferente de alguns modelos na Ásia que acabaram formando duopólios, ou da predominância de poucos grandes players, o modelo brasileiro procura ser mais competitivo. Para entender este ponto, basta ver o número de participantes inscritos.
  • Maior inclusão de pessoas. Ao possibilitar que o PIX opere a partir de contas de pagamentos e contas poupanças, ele inclui mais pessoas ao SFN (Sistema Financeiro Nacional). Vale lembrar que, com a pandemia, este objetivo tornou-se mais tangível, com a criação de milhares de contas digitais para o recebimento do auxílio emergencial.
  • Mais facilidade nas transações. A disponibilidade e a experiência padronizada deverão proporcionar mais facilidade, já que os participantes e indicadores vão ter que prover a mesma experiência de uso.
  • Menos custo para os usuários. De acordo com o Bacen, o PIX será mais barato e, em alguns casos, 100% gratuito. O entendimento do Bacen é que a competição deverá ajudar muito a regular os preços para o consumidor final.

Como o mercado tem enxergado a criação do PIX?

O PIX tem um papel importantíssimo na democratização dos serviços financeiros. Além de permitir a interoperabilidade, ele também vai fomentar a competição entre estabelecidos e entrantes. Com isso, este novo sistema tem tudo para ser um dos melhores para pagamentos instantâneos.

Claro que ainda existem algumas preocupações em relação à substituição de alguns dos meios de pagamentos existentes. Mas há muita especulação nesse sentido, e tudo precisa ser avaliado com calma, com informações provenientes de fontes seguras.

No entanto, há uma percepção geral, tanto do mercado quanto do Bacen, de que o meio de pagamento mais impactado será a moeda física, dado que esta é muito cara tanto para o Estado quanto para as empresas.

Melhorias que o PIX vai trazer para o varejo eletrônico

Outro ponto importante de destaque são as vantagens do PIX para o varejo eletrônico:

  • Melhor experiência de compra para o consumidor. As transações financeiras serão mais fáceis e rápidas. Uma transação via PIX leva até 10 segundos para ser finalizada.
  • Para os e-commerces não haverá mais a necessidade de fazer a reserva de estoque por dias enquanto aguardam o processamento do pagamento. Com isso, o estoque vai girar muito mais rápido.
  • A taxa de quebra (quantidade de boletos não pagos) hoje é de cerca de 25% nos e-commerces. Há, portanto, grande expectativa de redução deste número.
  • Melhora da gestão dos estoques, com a redução do tempo de compensação dos boletos devido ao pagamento instantâneo do PIX.
  • O Banco Central prevê experiências padronizadas de compra para quem utilizar o PIX. Então, se o consumidor realizar a compra em determinado site, ele vai encontrar oferta semelhantes em outros marketing places. Assim a experiência torna-se padronizada e instantânea, ou seja, o gestor de e-commerce poderá focar em outras frentes de sua loja virtual, como estoque, divulgação etc.
  • Melhora da experiência de compra do cliente.

Como o PIX vai impactar na experiência de consumo no varejo físico?

O pagamento digital para o varejo online não é algo tão novo; já existem várias startups no mundo financeiro que trabalham com o pagamento eletrônico. A SBVC – Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, realizou recentemente uma pesquisa mostrando que cerca de 21% dos entrevistados já trabalharam, fizeram ou usaram algum tipo de pagamento em carteira digital ou QRcode.

Já no varejo físico, como o supermercadista, este modelo ainda é embrionário, pois poucos estabelecimentos oferecem este modelo digital de pagamento.

O que é possível prever de acordo com o Bacen, é que a partir de novembro os pagamentos serão apenas à vista via PIX, sendo oferecido no ponto de venda (PDV) através de uma parceria entre o estabelecimento e adquirente de pagamento, ou através de um convênio entre o estabelecimento e uma instituição financeira. Isso resulta na eliminação de um adquirente no meio do processo, já que o próprio estabelecimento com uma instituição financeira pode oferecer o pagamento em PIX, diminuindo assim os custos.

Além disso, podemos listar alguns benefícios efetivos do PIX para o varejo físico:

  • QRcode direto no PDV para eliminação de filas
  • Custo super reduzido em relação às operações de cartões
  • Opção de saque 
  • Redução do custo do dinheiro

Qual impacto o PIX pode trazer para o lançamento de empreendimentos e estandes de vendas de imóveis?

O PIX funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana. Com isso, ao assinar o contrato de compra durante uma feira no final de semana, o comprador já poderá fazer o pagamento do sinal, garantindo a reserva do imóvel. Isso traz mais segurança para as partes. Como o PIX também permite informações de conciliação, será possível adicionar informações sobre o contrato na transação.

O número de cheques utilizados neste meio, por exemplo, é bastante grande, como para fazer o pagamento de terceiros como eletricistas, encanadores, pedreiros etc. Com isso, o PIX vai trazer muita simplificação para o mercado imobiliário, facilitando a vida desde o prestador de serviço, até empreiteiras e o consumidor final.

Principais dúvidas sobre o PIX

Mesmo que a revolução do PIX seja fácil de entender, reunimos algumas das principais dúvidas relacionadas ao PIX:

O PIX é seguro?

As informações dos usuários no PIX são armazenadas pelo Banco Central e protegidas sob a Lei Geral de Proteção de Dados.

A identificação do usuário, ou chave de endereçamento, será sempre informada ao pagador por quem recebe o dinheiro. Em seguida, o pagador poderá inserir a chave de preferência junto à sua instituição financeira.

Desta forma, as transações poderão ser concluídas sem a necessidade de sabermos os dados financeiros das partes incluídas.

Para usar o PIX vou precisar ter uma conta?

Sim, todos os iniciadores e recebedores vão precisar ter uma conta depósito/corrente, poupança ou conta de pagamento. Essas contas serão oferecidas por participantes diretos (bancos e grandes fintechs) e por participantes indiretos (outras fintechs menores que oferecem uma conta de pagamento).

Se você tem uma conta em algum banco ou fintech, essa instituição deverá, a partir de novembro, oferecer pelo seu principal canal digital a possibilidade de pagar e receber pelo PIX.

As transferências e pagamentos via PIX tem algum custo?

O PIX não tem objetivo de gerar lucro e vai cobrar tarifas apenas para custear o sistema. A expectativa do Banco Central é de que a tarifa custe cerca de um centavo para cada 10 mensagens de pagamentos instantâneos realizadas. Pessoas físicas, contudo, não pagarão nenhuma taxa.

Outra informação importante é que as transferências entre wallets serão possíveis caso os participantes sejam participantes do PIX.

Outra dúvida muito comum é a respeito das fraudes. Caso ocorram, serão responsabilidade do PSP (Payment Service Provider, ou Provedor de Serviços de Pagamento). O Banco Central, inclusive, está estudando o melhor prazo para que o PSP possa fazer verificações mais apuradas no caso de suspeita de fraude.

Qual será o grande desafio do PIX?

Para as empresas 

Falando agora do impacto do PIX nas transações B2B, é seguro dizer que alguns modelos de negócios novos vão surgir, bem como outras modalidades de transações serão criadas. Vale ressaltar que muitos processos de conciliação bancária terão que ser revistos.

O PIX vai impactar de forma positiva as empresas. As atuais formas de pagamento não serão substituídas pelo PIX de forma imediata pois a transição será feita aos poucos, tornando assim as empresas mais competitivas e trazendo redução de custos para todos. 

Na substituição dos meios de pagamentos existentes

Com o avanço do PIX vemos que será possível simplificar a jornada de compra do cliente; não será mais necessário emitir uma segunda via de um boleto, por exemplo. Com o PIX o avanço das formas de pagamento será muito mais rápido, dado que o ganho para as empresas será grande.

Na linha de crédito

O PIX vai impactar de forma positiva o crédito para consumo e varejo já que com ele será possível realizar pagamentos programados, o que vai causar forte impacto no mercado do crédito ao consumo. Com isso será possível programar uma série de pagamentos em datas futuras pré-estabelecidas. Este recurso não estará disponível no lançamento, mas será disponibilizado aos poucos.

Como a Senior está se preparando para o PIX?

A Senior já está desenvolvendo maneiras de oferecer o PIX para seus clientes e usuários para que possa ser utilizado em todas as transações financeiras. A empresa tem planos para que todos possam operar através desta nova modalidade.    

wiipo – uma fintech Senior

A wiipo, como unidade de negócio, é focada em oferecer serviços financeiros digitais para os clientes integrados com as linhas de produtos da Senior. Como fintech Senior, a wiipo ajudará em toda a questão financeira dentro do ERP, onde será possível oferecer todos os meios de pagamento, simplificando e automatizando as transações.

Esperamos que tenha gostado deste artigo e que ele tenha ajudado você a entender melhor sobre os benefícios que o PIX vai trazer para o mercado, de modo geral! Caso queira conferir o webinar, o link para assistir ao vídeo está aqui: https://wiipo.run/pix-webinar

Deixe um comentário