Planejamento estratégico: como fazer um do zero

  • por

O planejamento estratégico é uma ferramenta de gestão que auxilia a empresa a destrinchar seus objetivos e indica qual caminho deve seguir para alcançá-lo. Com um bom plano, é possível definir metas eficientes, traçar estratégias, antecipar problemas e monitorar resultados.

De fato, o planejamento estratégico é a grande diferença entre um empreendedor que se baseia em “achismos” e aquele que utiliza dados antes de tomar decisões. Deseja ter um negócio lucrativo e com alta performance? Continue lendo e saiba como montar um plano estratégico para a sua empresa. Boa leitura!

05 passos para desenvolver um planejamento estratégico para sua empresa

01. Definir as diretrizes estratégicas

As diretrizes estratégicas de uma empresa são um conjunto de princípios que determinam a identidade organizacional. Elas são divididas em:

Missão: é a razão de existir de uma empresa, o propósito pelo qual você trabalha. Exemplo: “Contribuir para o crescimento de nossa nação, partindo da juventude, através do desenvolvimento humano e empresarial.” (SENAC).

Visão: corresponde à perspectiva da empresa em longo prazo , aonde deseja chegar e quais as suas aspirações para o futuro. Exemplo: “Ser referência no ramo de atuação até meados de 2010, buscando aprimoramento contínuo e inovação.” (SENAC).

Valores: são as regras de conduta que devem refletir os princípios éticos e morais, unindo o mundo empresarial ao pessoal. Exemplo: “Ética, Transparência, Efetividade e Competência.” (SENAC).

Caso você já tenha suas diretrizes definidas, vale analisá-las e conferir se não precisam ser reformuladas de acordo com o momento atual da empresa.

02. Diagnóstico

Ao realizar o diagnóstico da sua empresa, você conseguirá ter uma visão completa da sua organização. Será possível avaliar a situação financeira do empreendimento, o desempenho de processos, qualidade dos produtos/serviços, satisfação dos colaboradores, entre outros fatores. 

Para avaliar as condições externas e internas que influenciam no seu negócio, você pode utilizar a Análise SWOT. Essa sigla vem do inglês e significa:

Strengths (Força): são os pontos fortes da sua empresa e as vantagens sobre a concorrência. São os elementos internos dos quais você tem total controle, como localização privilegiada e marca conhecida no mercado.

Weakness (Fraquezas): são os pontos internos fracos da empresa que prejudicam sua capacidade competitiva, como mau posicionamento da marca e fornecedores descomprometidos.

Opportunities (Oportunidades): fatores externos, dos quais você não possui controle, mas que podem favorecer a empresa, como mudanças sociais e hábitos de consumo. Suponha que você possui uma empresa que comercializa roupas de ginástica. Com a pandemia, as pessoas deixaram de ir às academias e passaram a ficar mais tempo em casa. Então, é possível complementar o catálogo com roupas confortáveis e bonitas para esse ambiente.

Threats (Ameaças): fatores externos dos quais você não possui controle e que podem impactar negativamente o seu negócio, como crise financeira no país, entrada de novo concorrente e aumento do dólar.

03. Defina suas metas e objetivos

Com as informações da Análise SWOT você conseguirá definir quais são os seus objetivos. Para facilitar o processo, você pode dividir um objetivo em diversas metas realizáveis por período. Além disso, é importante determinar quais serão seus objetivos de curto e longo prazo.

Para criar metas estruturadas, pode-se utilizar a técnica S.M.A.R.T, desenvolvida por Peter Drucker. Ela possui 05 pilares:

S (specific/específica): para que uma meta seja alcançada,  é fundamental que todos os envolvidos compreendam do que se trata.

M (mensurable/mensurável): deve ser possível mensurar os resultados, só assim é possível dizer se está no caminho correto ou não.

A (achievable/atingível): as metas devem ser desafiadoras, mas não impossíveis. Caso contrário, poderá gerar desmotivação e frustração.

R (relevant/relevante): a meta precisa estar alinhada ao objetivo, se não corre sérios riscos de não ser tratada como prioridade.

T (time/temporal): qualquer meta deve ter um tempo para ser cumprida, isso colabora para a organização e foco.

04. Monte um plano de ação

Com os objetivos e metas definidos, chegou o momento de montar o plano de ações e colocar a mão na massa. Mas antes, é importante compreender que ação é diferente de estratégia. A primeira corresponde às medidas práticas para a realização das metas, a segunda define como vamos alcançá-las. Exemplo:

Meta: aumentar o brand awareness nos próximos 3 meses.

Estratégia: construir uma presença digital da marca.

Ação: contratar profissionais de social media.

É importante dizer que um plano de ação eficiente não é aquele composto por diversas ações, mas sim aquele que possui ações positivas que influenciam nas metas e indicadores.

05. Avalie e revise o plano constantemente

Ao longo do caminho, o seu planejamento estratégico deverá passar por mudanças e se adaptar às novas circunstâncias. Ter um plano significa ter um rumo, mas você não deve se limitar apenas ao que foi planejado.  Faça revisões constantes, faça alterações sempre que necessário e seja flexível.


Após a leitura, esperamos que você comece a desenvolver o planejamento estratégico da sua empresa e tenha muito sucesso! Se precisar de ajuda, estamos aqui.💜